portuguese.jpg english.jpg

A Guerreira

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on TumblrPin on PinterestEmail this to someoneBuffer this pageShare on LinkedInDigg thisShare on RedditPrint this page

guerreira

Ela navegou sobre seu mar de prantos, foi guiada pelas estrelas, teve a lua como companhia. Usou seu coração para encontrar a direção certa, e partiu em busca do pote de ouro. Mas precisava afastar as nuvens antes, para que o arco-íris pudesse aparecer.

Travou uma luta contra o céu escuro, pediu ajuda dos inseparáveis amigos de jornada, e, com uma boa munição de risos, derrotou a tempestade.

Clamou pelo sol desaparecido, e precisou resgatá-lo por trás das montanhas da desilusão e dos vales do desespero.

Esperou um dia melhor chegar, e quando foi oficialmente declarada uma guerreira, sua vitória estava exposta no céu sob a forma de sete cores.

Seguiu o violeta, o verde, o anil… até encontrar o esperado pote de ouro. Havia enfim a luz que seus olhos procuraram enquanto esteve no túnel escuro. A recompensa chegou em seus braços, e, apesar de reluzir, não era ouro. E sim o curativo que precisava para curar seu coração doente.

Outra vez a alegria veio visitá-la, desta vez como hóspede permanente. Porque aquela que antes era apenas uma garota despedaçada tornou-se uma corajosa guerreira ao conseguir domar as intempéries de um coração partido.

Paula Ottoni



Copyright © Paula Ottoni, 2016.